Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal

Controlo da COVID-19

COVID-19

​​​​​​​​// Política de saúde pública
A política de saúde pública de Portugal para a gestão e controlo da COVID-19 segue a linha de procura e identificação de casos positivos e para quebrar cadeias de transmissão, através da realização de testes de forma sistemática​ e proporcional, contabilizando atualmente mais de 2,5 milhões de testes realizados, ou seja, mais de 250 mil testes por milhão de habitantes.


// Evitada a evolução exponencial da pandemia
A atuação de Portugal, com a imposição do Estado de Emergência e o confinamento em larga escala da população no início da crise, controlou a pressão sobre o Serviço Nacional de Saúde e evitou o crescimento exponencial expectável face à contagiosidade, evitando assim, também, a rutura na prestação de cuidados de saúde numa fase de grande desconhecimento da doença.

Face à estabilidade da situação na maior parte do território nacional, e com a exceção da Área Metropolitana de Lisboa, Portugal tem vindo a manter a declaração de​​ Situação de Alerta, quando os indicadores apontam para:

+ 70% do número de casos positivos já recuperou
+ 90% dos casos positivos ​são acompanhados e tratados em casa
- 50% do número de internamentos​
- 70% do número de internamentos em Unidades de Cuidados Intensivos
- 70% de óbitos



// Controlo p​ara a retoma das atividades económicas e da sociedade
A abordagem de realização de testes para identificação de cadeias de transmissão​ permite a aplicação de regras de contingência mais estritas a áreas geográficas delimitadas e à medida do potencial risco que se evidencie a cada momento e, ao mesmo tempo, que​ o país, que​ na quase totalidade do território nacional apresenta uma situação estável do ponto de vista epidemiológico, prossiga o caminho para a retoma das atividades económicas e da sociedade.

Receber visitantes e turistas é uma atividade económica e social de grande relevância para Portugal e, por isso, a Autoridade Nacional da Saúde colaborou com todos os setores da sociedade para estabelecer orientações e recomendações, alinhadas com as autoridades internacionais responsáveis, para assegurar o controlo da contaminação de espaços, serviços e meios de transporte, para a sua utilização segura.



// Capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde
A resposta do Serviço Nacional de Saúde está planeada para tratar todas as pessoas em conformidade com os sintomas apresentados e prestar atendimento universal, seja a residentes seja a turistas/visitantes, e está apta e preparada para gerir o quadro epidemiológico atual, agora com mais conhecimento e maior eficácia no tratamento dos casos sintomáticos e mais graves da doença.

A partilha diária de informação sobre a evolução da doença em Portugal pela Autoridade Nacional de Saúde, é um fator basilar para a transparência da situação e para o apelo à responsabilidade individual na prevenção e controlo da pandemia. Cada um, residente ou turista, ao assumir comportamentos responsáveis de higiene e distanciamento, amplamente disseminados como essenciais no combate ao contágio, é um agente ativo de controlo e prevenção da doença.

​​​​​​​


  • Saúde pública
  • COVID-19
  • Direção-Geral da Saúde
  • Planeamento
  • Plano de contingência
  • Portugal
  • Organização Mundial de Saúde
  • social network icon image
  • social network icon image
  • social network icon image
  • social network icon image
  • social network icon image